sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Circuito Serras de Ibitipoca - Volta das Transições - 4ª Etapa

4º dia - Da Vila da Funil a Lima Duarte - 11/09/2017

Nosso quarto dia corresponde à 2ª etapa da Volta das Transições, conforme encontra-se no site do circuito.

A Pousada Serra do Funil, onde pernoitamos, é confortável e silenciosa. No restaurante da pousada é servido o bom café da manhã:

Antes de iniciarmos a pedalada do dia, fomos conhecer um lugar especial. Lembram-se do caminho em zig-zag, montanha acima, que mostrei na postagem anterior? Pois é. Mistério esclarecido. O caminho leva a uma gruta onde está instalada a igreja principal da Vila do Funil:




Uma mesa, também em uma pequena caverna, antes da gruta principal, foi chamada de praça: 

Aquele mesmo caminho na montanha, visto de cima: 


Iniciamos o pedal hoje desfalcados da Eros. A bicicleta dela quebrou o rolamento do eixo traseiro, tornando muito pesadas as pedaladas e deixando-a sujeita a uma possível piora e até a travamento da roda. O final do dia de ontem ela já pedalou assim. Por isso resolvemos  que ela seguiria com o carro de apoio para Lima Duarte, para efetuar o conserto, enquanto nosso guia Gabriel e eu continuaríamos pedalando. Ele ligou para uma oficina e já deixou combinado com o proprietário. E assim foi feito.
Achei interessante estes mourões de cerca: feitos de material plástico reciclado, indicando um excelente aproveitamento deste tipo de resíduo, que causa tanta perturbação em função da longevidade (leva 100 anos para se deteriorar na natureza): 
Nosso caminho continua lindo. E a gente segue pedalando, nada de contas na cabeça, nada de problemas, só ar puro nos pulmões  a vista afiada, em busca de animais silvestres, pássaros, flores, árvores, rios...





Passamos pela pequena cidade de Olaria, onde tomamos um lanche:
E as serras mineiras permanecem inebriantes: 




O povo mineiro, religioso e festeiro manifesta sua condição em todo povoado: a igreja ao lado do salão de festas:
Uma hidroelétrica particular: o dono desviou o rio para produzir energia, reduzindo o volume do curso d'água e prejudicando belezas naturais, como cachoeiras, poços, etc. O interesse econômico falou mais alto: ele vende a energia produzida para a Cemig. 

A cidade de Lima Duarte:

Com a ausência da Eros, temos menos fotos para mostrar. 
Quilometragem do dia, medida em nossos odômetros: 57,6 km.
A chegada na pousada, hoje, tem uma subida "fedorenta", calçada com pedras irregulares e pontiagudas, além de muito íngreme. Por isso, adentrar a Pousada e Chalés Arco Iris foi uma bênção dos céus.

2 comentários:

  1. AAAAhhhhh, senti falta das imagens magníficas da Eros! hehe

    ResponderExcluir
  2. Também senti muito a falta dela, Claudia. Mas foi o jeito, né?

    ResponderExcluir