sábado, 12 de outubro de 2019

Eurovelo 15 - Rhine Cycle Route - 19º dia - De Kobern-Gondorf a Bonn

09/06/2019 - Domingo.

A visão a partir do nosso hotel em Kobern-Gondorf, o Simonis: 
O domingo é um dia especial na Alemanha, assim como no Brasil, só que de uma forma diferente: a área da ciclovia, ao passar pelas cidades, se enche de mesas e cadeiras, de pessoas, de feiras e barracas, com intenso movimento. Os restaurantes à beira do rio montam suas mesas na área externa. Você não pode pedalar, primeiro porque é proibido e depois porque tem tanta gente que seria impossível atravessar pedalando. Você tem que descer e ir empurrando a bicicleta. Reservam um corredor para o tráfego dos pedestres e ciclistas, que existem aos montes. Chega a haver engarrafamentos, como observamos em um cruzamento com o pessoal que ia pegar uma balsa: 2 filas, uma de bicicletas e pedestres e outra de automóveis. As pessoas saem para pedalar, para passear com seus cachorros, para caminhar, enfim para curtir o domingão. Famílias inteiras são encontradas pedalando pelas maravilhosas ciclovias.
  





Como as cidades são bem próximas umas das outras, existem duas ciclovias: uma, ao lado da estrada, para os viajantes de distâncias maiores e outra, no sopé da montanha, ligando as cidades e/ou os bairros, utilizada preferentemente pelos moradores e viajantes locais. 
Estes caminhos, quase sempre, são encantadores: 
Moseltalbruke - Dieblich - Alemanha









Em alguma das nossas paradas para fotografar, a Rose acabou esquecendo suas luvas mais uma vez. Quando percebeu, quis voltar para tentar encontrá-las. O Fernando foi com ela e nós ficamos esperando no local. Chegamos até a beirinha do rio para curtir e pudemos ver que também ali o povo estava se divertindo: 


Teremos sempre aqui adjetivos superlativos, mas não há como evitar: vejam as plantações de uva no trecho: não são uma coisa fantástica? 

Passamos hoje pela cidade de Remagen, onde se travou, na segunda guerra, uma intensa luta pela posse de uma ponte ferroviária construída na 1ª guerra mundial. Por ser, à época, a única existente na região, considerando-se que os alemães haviam explodido todas as outras, para evitar o avanço dos aliados, tornou-se estratégica e após intenso ataque acabou conquistada pelos aliados em 8 de março de 1945. Os alemães, em retirada, tentaram explodi-la de todas as formas, mas ela se manteve de pé e possibilitou a passagem de grande número de soldados e tanques, da margem esquerda para a margem direita. Acabou ruindo 9 dias depois e nunca mais foi reconstruída. Há um filme sobre o episódio, com grandes atores de Hollywood, chamado "A ponte de Remagen". Hoje, no local, há um memorial chamado "Museu da Paz".

O visual das cidades era sempre muito lindo e digno de admiração: 

Passamos também por Andernach, onde duas coisas chamam a atenção: ali está localizado o gêiser de água fria mais alto do mundo, chegando a atingir até 60 m de altura. Infelizmente, não temos fotos.
Outra coisa são as ruínas romanas. Parte delas bem conservadas e ajardinadas, são um espetáculo à parte. A cidade, àquela época, chamava-se Antúnaco: 




Em Bad Hönningen passamos em frente ao Castelo de Arenfels. Construído em 1259, diretamente sobre uma rocha, de onde se extraiu o material de construção necessário. Chamava-se inicialmente Fortaleza Gerlachs e tinha um tamanho menor do que é hoje. Prá variar, foi ocupado em 1673 por um general de Luís XIV, de nome Turenne. Entre 1848 e 1855 foi reformado e ampliado, por um novo proprietário, que contratou um grande construtor para efetuar o trabalho em estilo neogótico. Hoje é um local para festas, especialmente casamentos. 
Chegando a Bonn, foi necessário o GPS para encontrar o hotel. Mas, deu tudo certo. Ficamos no Ibis e reservaram-nos uma vaga na garagem para deixarmos nossas quatro bicicletas. Eram 17:30 h. 
Havíamos pedalado 83,53 km hoje, chegando no acumulado a 1.298,04 km.
O quarto tinha o conhecido padrão Ibis: espaço apenas o essencial, mas com camas de colchões confortáveis e banheiro sem luxo, mas sem faltar nada.  Depois do banho, saímos para jantar nas proximidades, com tranquilidade. Haviam algumas opções, todas próximas. Escolhemos uma delas e nos demos bem. 
Amanhã o destino será Leverkusen, mais precisamente Hitdorf, um bairro da cidade. Boa noite!

2 comentários:

  1. Muito interessante o domingo dos alemães nas ciclovias.

    ResponderExcluir
  2. É mesmo, cheio de gente. Parece que todo mundo sai para passear...

    ResponderExcluir